Empresa sai da Recuperação Judicial
e cumpre mais uma etapa para sua retomada

Em 3 de março de 2020, a empresa consegue a saída do seu plano de Recuperação Judicial, após ter honrado com todas as etapas exigidas no processo.

A iniciativa de entrar em Recuperação Judicial, em abril de 2015, foi o melhor caminho encontrado pela empresa para renegociar dívidas com credores e fornecedores.

Recentemente, a empresa já havia conquistado um outro importante marco, assinando o acordo de leniência com a Advocacia-Geral da União (AGU) e a Controladoria Geral da União (CGU), no valor de R$ 1,9 bilhão, com forma e prazo de pagamento que se encaixam em sua capacidade de cumprimento.

Desde o início de 2018, a empresa conta com uma nova gestão, o executivo Josedir Barreto assumiu o comando da holding junto dos vice-presidentes Felippe Padovani, Fernando Quintas e José Manuel Parada.

Após a reestruturação da empresa, com drástica redução de despesas, revisão e otimização dos processos internos, negociações e desalavancagem de débitos internacionais, a dívida, que era de aproximadamente R$ 10 bilhões, foi reestruturada e hoje está em cerca de R$ 800 milhões.

“Esse é mais um importante passo realizado pela Companhia. Nosso objetivo é focar cada vez mais em novos negócios, assumir novas obras, seja para clientes públicos ou privados, e seguir adiante, de forma ética e íntegra”, afirma o presidente Josedir Barreto.